Polícia Civil prende em Nova Friburgo uruguaio procurado pela Interpol

Compartilhe essa notícia

O uruguaio Rubinson Rosa Escalante, de 81 anos, procurado pela Interpol por crimes cometidos durante a ditadura militar no Uruguai, foi preso pela Polícia Civil nesta segunda-feira (18) no distrito de Lumiar, em Nova Friburgo. Após investigação, os policiais identificaram um alerta vermelho da polícia internacional, que é emitido quando há um mandado de prisão por uma investigação em andamento ou decorrente de uma condenação. A Polícia Civil acredita que o uruguaio estaria se escondendo em Lumiar. Segundo as investigações, ele morava no local havia cinco anos, e saía pouco de casa.

Inicialmente, a Polícia Civil havia recebido uma denúncia sobre um estrangeiro que estaria em situação irregular no país, mas, segundo o delegado, a informação não procedia, já que ele está legalmente no Brasil. Embora seja atribuição preliminarmente da Polícia Federal (verificar a situação do estrangeiro no país), a Polícia Civil iniciou essa investigação, e, com o nome dele, chegou-se ao portal da Interpol, de modo que configurou ali que ele de fato tinha um mandato de prisão do Uruguai. Constava desde a época da ditadura. Ele combateu um grupo dito terrorista, os Tupamaros, e teve uma atuação decisiva na prisão, sequestro e homicídio desses manifestantes. A ditadura no Uruguai começou oficialmente com um golpe de Estado em junho de 1973 e se estendeu até fevereiro de 1985.

Questionado sobre o que o suspeito disse em depoimento, o delegado-titular da 151 DP, Henrique Pessoa, informou: “ Ele alega que cumpria ordens, que ele não fez nada disso. Isso não é um mérito que nos compete, só nos compete o cumprimento do mandado de prisão.” A Polícia Civil prendeu o homem pelo porte ilegal de arma. Com ele foi encontrado um revólver calibre 22. O suspeito teve a fiança negada, visto os antecedentes criminais. O suspeito segue preso na delegacia de Nova Friburgo. A Polícia Civil fez contato com a Interpol e os polícias estão oficiando e pedindo ao Supremo Tribunal Federal (STF), para que seja autorizada a extradição dele para o Uruguai.

Notícia Anterior Nova Friburgo registrou duas mortes suspeitas por dengue, mas um dos casos foi descartado
Próxima Notícia Mais de quinhentas vagas de emprego são oferecidas nesta semana na região serrana