Chuva deixa desabrigados e afeta zona rural de Nova Friburgo

Compartilhe essa notícia

A Prefeitura informou que estava decretando estágio de emergência, devido ao alto risco hidrológico e geológico. As fortes chuvas que atingiram a cidade levaram prejuízio a alguns agricultores com suas plantações atingidas, principalmente, no distrito de Campo do Coelho e em localidades como Salinas e São Lourenço. Segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil, às 12h30 deste sábado (23), 14 pessoas estão desabrigadas e uma pessoa desalojada.

Segundo a prefeitura, o decreto vai ajudar o município a buscar recursos para dar assistência a área rural, que sofreu bastante com a chuva, e a outras áreas da cidade. Em Nova Friburgo não chove forte desde a noite de sexta-feira (22), durante a noite de sexta até a tarde de sábado, houve chuva fraca em alguns pontos da cidade e, ocasionalmente, uma chuva moderada, mas que não se prolongou. O acumulado de chuva nas últimas 24h está em 49,4mm, segundo o último boletim divulgado. A previsão para as próximas horas é de céu nublado a encoberto com previsão de pancadas de chuva moderada a forte em todo o estado, segundo o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais).

As principais ocorrências registradas pela Defesa Civil foram:

  • Inundação na Ponte da Saudade com duas pessoas (mãe e filha), um cachorro e um gato desabrigados. As vítimas estão no abrigo da Via Expressa. O imóvel foi interditado preventivamente e será reavaliado após o período de chuvas;
  • Inundação em Lumiar. O Ponto de Apoio da Escola Municipal Acyr Spitz foi aberto, mas não houve procura;
  • Alagamento e queda de barreira em alguns pontos da estrada de acesso a Rio Bonito, no distrito de Lumiar;
  • Inundação em Salinas e nas proximidades (terceiro distrito, área rural). Doze pessoas estão desabrigadas no Ponto de Apoio da Creche Vovó Dolores, sendo seis adultos e seis crianças. Há também uma pessoa desalojada que encontra-se na casa de parente.

Localidades como Salinas, Centenário, São Lourenço, os produtores rurais tiveram grandes prejuízos com plantações destuídas. Aproximadamente, 60 produtores foram afetados e a lavoura de seis deles foi perdida completamente. Na zona rural do distrito de Lumiar, moradores de Rio Bonito e Macaé de Cima relataram diversos problemas provocados pela chuva. Em Rio Bonito, partes de uma estrada cederam e alguns deslizamentos também foram registrados (foto). Com a queda de barreiras, as vias ficaram sem acesso. Em Macaé de Cima, localidade de Lumiar, a preocupação foi com o nível do Rio Macaé que transbordou em alguns pontos.

A cidade de Cachoeiras de Macacu também foi fortemente atingida pelas chuvas. Segundo informações da Defesa Civil, são mais de quatro mil pessoas afetadas, dessas, cerca de 500 estão desalojadas e 150 desabrigadas. A Secretaria de Assistência Social (Semas) está disponibilizando alojamentos temporários para que as famílias possam permanecer em locais seguros. Além disso, a pasta está promovendo a distribuição de alimentos, roupas e itens de primeira necessidade para auxiliar essas famílias.

Notícia Anterior Tragédia anunciada: chuva deixa 8 mortos no Rio de Janeiro com enchentes e deslizamentos
Próxima Notícia Aumentam as denúncias de crimes ambientais em Nova Friburgo